Mulheres são destaque no Hospital da Baleia Mulheres são destaque no Hospital da Baleia – Hospital da Baleia

Mulheres são destaque no Hospital da Baleia

Postado em 8 de março de 2021

Com 76 anos de história e uma das maiores instituições de saúde de Minas Gerais, o Hospital da Baleia também se destaca por ter à frente da sua gestão grandes líderes mulheres. Bisneta do fundador Benjamin Guimarães, Tereza Guimarães Paes é a diretora-presidente da instituição há 20 anos. Iniciou sua jornada de trabalho e dedicação aos pacientes do Hospital da Baleia como psicóloga em 1991, quando implantou o serviço de atendimento psicológico a pacientes internados.   

Nesta mesma época, tinha como referência e apoio dentro da instituição a sua tia Célia Guimarães Diniz que, por 33 anos, foi diretora-presidente da fundação. Em 1999, foi convidada a fazer parte do Conselho Curador da FBG e a ocupar a Diretoria Financeira. A partir daí, passou a se dedicar cada vez mais às atividades administrativas, até que, em 2000, ascendeu à vice-presidência. Já no ano seguinte, assumiu a diretoria-presidência, cargo que ocupa até hoje. “Ser mulher e líder no mundo corporativo ainda é um desafio, mas sempre o fiz com firmeza e coragem, inspirada pelo nobre propósito desta grande instituição. Nunca tive medo de assumir responsabilidades, nem mesmo em algo tão grandioso e complexo quanto o Hospital da Baleia.”

À frente do Conselho Diretor, órgão consultivo, normativo e deliberativo máximo da instituição, Raquel Rocha Vilela, também tem o seu papel de destaque. É ela a responsável por comandar doze conselheiros que atuam voluntariamente perante o Baleia. Médica, mestre, pós-doutora, pesquisadora e professora de graduação e pós-graduação na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e na Michigan State University, assumiu essa responsabilidade por entender o seu compromisso social perante a sociedade e a área da saúde que é o seu ramo de atuação. “A mudança é feita a cada dia e as mulheres estão reconhecendo o seu valor e entendendo que são capazes de tudo”.

Simone Libânio, superintendente geral, é outra mulher em evidência na Instituição. Tem no dia a dia o desafio de conduzir o orçamento enxuto de uma entidade filantrópica, mais de 300 médicos e cerca de 1.200 colaboradores, sendo que 810 são mulheres. “Tenho a convicção de que ser mulher de forma plena, é exercitar, diariamente, fé, determinação e coragem”.

Além da Tereza, Raquel e Simone, outras 31 mulheres ocupam cargos de liderança no Hospital da Baleia que busca incrementar políticas de promoção à equidade de gênero.

Simone Libânio,Dra. Raquel Vilela e Tereza Guimarães Paes.

Referência em saúde

O filantrópico Hospital da Baleia oferece 30 especialidades médicas e como referências, os Centros de Oncologia Adulta e Pediátrica, Nefrologia (Hemodiálise e Transplante Renal), Ortopedia, Pediatria e Cirurgia Bariátrica e Metabólica, além do Tratamento e Reabilitação de Fissuras Labiopalatais e Deformidades Craniofaciais (CENTRARE). Construído há 76 anos, a instituição conta com recursos financeiros e doações voluntárias para a cumprir com excelência a sua missão na prestação de serviços de saúde aos mineiros. Todos os anos, são feitos em média, 1,2 milhão atendimentos a pacientes de 88% dos municípios mineiros – sendo 95% pelo Sistema Único de Saúde (SUS).