Atendimentos pelo Sistema Único
de Saúde (SUS) em BH

Como funciona o atendimento do SUS pelo Hospital da Baleia?

O Sistema Único de Saúde (SUS) é um serviço público do Governo Federal custeado pelos impostos pagos pelos cidadãos brasileiros. A maioria dos atendimentos realizados pelo Baleia é de pacientes encaminhados por essa modalidade de assistência. O Hospital não oferece o serviço de Primeiro Atendimento (pronto atendimento e/ou pronto socorro), portanto os pacientes tratados aqui são encaminhados pela Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte. Para o encaminhamento, a porta de entrada para atendimentos via SUS é pelos Centros de Saúde e Postos dos municípios mineiros.

Para requerer atendimento, a pessoa deve apresentar carteira de identidade e CPF, em caso de primeira consulta, ou o Cartão Nacional de Saúde, que o identifica como usuário do SUS. Se o paciente tiver necessidade de continuar o tratamento, a Secretaria Municipal de Saúde da cidade onde o paciente reside fará o agendamento das consultas, exames, internações e tratamentos de média e alta complexidade, como os oncológicos e transplante renal.

Em quais casos você pode contar com a gente?

Em caso de não urgência médica:

Dentro de BH:

Para os moradores de Belo Horizonte, os pacientes que precisarem dar continuidade ao tratamento serão agendados, através da Central de Marcação de Consultas Especializadas do SUS, para consultas em hospitais que atendem por essa modalidade de assistência, respeitando a limitação de vagas e data de atendimento. Se a procura for grande, o paciente entra na fila eletrônica. Entenda que é o órgão público que administra essas vagas, não os hospitais. Cada Centro de Saúde tem uma cota mensal da oferta por especialidade. Quando a consulta é marcada, os dados (dia, horário, local, nome do médico) são repassados ao paciente pelo próprio Centro, através de documento, que também é enviado ao prestador de serviços que dará continuidade ao acolhimento.

Fora de BH:

Para pacientes do interior de Minas Gerais que precisam ser transferidos para Belo Horizonte, a própria Secretaria Municipal de Saúde da cidade de origem desse paciente entra em contato com o órgão Tratamento Fora de Domicílio (TFD), um setor do SUS estadual que trata dos pacientes que não moram na capital mineira. As secretarias municipais não têm acesso à Central de Marcação de Consultas e o TFD é o setor que faz essa ponte entre o serviço público e o hospital que atenderá o paciente. Os dados a serem informados aos pacientes são repassados pelos funcionários da Secretaria da sua cidade. Após a marcação, o número gerado autoriza o prestador de Belo Horizonte a fazer o acolhimento. O transporte e a acomodação, se necessário, será fornecido pela cidade de origem do paciente, conforme consta nas regras do TFD.




Quando o estado do paciente requer internação:

Dentro de BH:

O paciente, residente em BH, é transferido para uma Unidade de Primeiro Atendimento (UPA) e a Central de Marcação de Consultas solicita vaga para transferi-lo ao hospital que atende via SUS. O caso será analisado pelos médicos reguladores da Central que, constatando a necessidade, autorizam o hospital em que há vagas para receber o paciente.

Fora de BH:

A prefeitura da cidade onde o paciente reside solicita ao TFD, que fará a ponte com a Central de Marcação. O pedido será analisado pelos médicos reguladores da Central autorizam a vinda do paciente para a instituição em que há vagas.




Quando o paciente necessita de exames ou de tratamento de alta complexidade:

Tanto para residentes em Belo Horizonte quanto para moradores do interior de Minas Gerais, o procedimento é o mesmo. Se os pacientes necessitarem fazer um exame de alto custo como tomografia, ressonância magnética, ecocardiograma, entre outros, os Centros de Saúde e as Prefeituras solicitam à Central o agendamento desses exames. O mesmo vale para procedimentos de alta complexidade, como hemodiálise e tratamentos contra o câncer. As comissões municipais, formadas por médicos da Central, encaminham o paciente de acordo com as vagas oferecidas pelos prestadores.




Mapa de Abrangência:


Em caso de dúvidas, confira alguns endereços e telefones úteis:

Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte

Av. Afonso Pena, 2336 - Funcionários
SOS Saúde (31) 3277-7722
Segunda a sexta-feira, de 8 às 18h

Conselho Municipal de Saúde de Belo Horizonte

Av. Afonso Pena, 2336 - Pilotis
Telefone: (31) 3277-7733
Fax: 3277-7814

Conselho de Saúde do Hospital da Baleia


Telefones:
(31) 3489-1555
(31) 3489-1637